3 tendências visuais para a comunicação em 2018

As marcas e os meios de comunicação vão redefinir a masculinidade moderna neste ano, é o que apontam as tendências visuais 2018 da Getty Images. “Masculinidade desfeita” é um dos três conceitos que vão dominar a comunicação neste ano, ao lado de “segundo renascimento” e “realismo conceitual”.

Baseada na pesquisa criativa dos especialistas visuais da Getty Images e nos dados de busca e imagem – um bilhão de buscas feitas por clientes e 400 milhões de downloads em seu site a cada ano, aqui abaixo estão as tendências macro e micro para este ano.

Elas podem atuar como guia para mídia, anunciantes, marcas e empresas, refletindo as mudanças no mundo e como elas podem se desenvolver nos próximos 12 meses. Confira.

1. Masculinity Undone

Embora os anos anteriores tenham sido devidamente utilizados para abordar o retrato das mulheres na publicidade e na mídia, há uma crescente consciência de que os estereótipos para representar homens também estão extremamente desatualizados. No Reino Unido, a Advertising Standards Authority reconheceu recentemente a questão, anunciando uma nova regra que proíbe os estereótipos de gênero em um esforço para ajudar a lidar com “práticas prejudiciais e desatualizadas”.

Mudanças demográficas e culturais estão tornando as noções unidimensionais comuns da masculinidade irrelevantes e, em 2018, os homens continuarão a ser liberados de estereótipos visuais estabelecidos há muito tempo, já que que vemos cada vez mais imagens que englobam a emoção, a vulnerabilidade e a complexidade masculina.

Os dados da Getty Images mostram um aumento de 53% nas buscas de clientes para o termo “pais homossexuais”. Já “meditação do homem” cresceu 126%, enquanto que “pai solteiro” teve um salto de 60% nas pesquisas.

2. Second Renaissance

Com milhões de pessoas agora carregando lentes de alta qualidade em seus bolsos todos os dias, fotografar é mais fácil do que nunca. Em resposta, os fotógrafos profissionais estão se voltando para a história da arte para criar imagens que promovam a ideia de registros mais elaborados.

Impulsionado em grande parte por criadores BAME (sigla para black, asian and minority ethnic, em tradução livre negros, asiáticos e minorias étnicas), que procuram por uma narrativa visual mais positiva e culturalmente rica por meio da subversão de técnicas de arte clássicas, o retrato começou a remontar a imagens de eras passadas, utilizando paletas suaves e tecidos luxuosos que se assemelham às pinturas.

A demanda por esse estilo de trabalho está crescendo: pesquisas por “luxury abstract” tiveram alta de 186%, enquanto que o termo “vintage portrait” cresceu 94%.

3. Conceptual Realism

Uma combinação de tendências visuais em desenvolvimento em longo prazo, nova tecnologia e o atual ceticismo público de encarar as coisas por meio de seu valor original, gerou uma nova expressão visual: “realismo conceitual”. O surgimento das mídias sociais tem visto um aumento significativo na demanda por imagens mais reais e autênticas. Mas, em uma tendência nascida nos mundos da arte e da moda, os fotógrafos começam a criar mais imagens conceituais executadas em um estilo realista.

O alcance e a identificação são componentes importantes para se conectar com o consumidor de hoje, mas em 2018 veremos criadores buscando explorar esses temas de maneiras cada vez mais inesperadas.

Pesquisas para “conceito inesperado” aumentaram 116%, enquanto as de “realidade” registraram um salto de 176%.

Problemas globais destacados nos dados de pesquisa de imagens

Buscas por “diversidade e inclusão” – termos que transcendem a “masculinidade desfeita” e “segundo renascimento” – apresentam um aumento impressionante de 917%. Já “LGBTQ” cresceu 809%. As marcas e as empresas também estão reconhecendo a necessidade de uma melhor representação visual de nossas diversas comunidades com buscas por “família multiétnica”, alta acima de 385%, e “diversidade cultural”, com 252%.

Mais preocupante, pesquisas de imagens que retratam estresse e ansiedade – especialmente em homens – viram um aumento significativo. “Suicídio adolescente” aumentou 429%, “estresse emocional” 263% e “abuso emocional” 110%. Já “homem estressado” cresceu 105%, “depressão homem” 31% e “homem preocupado” 100%.

Os dados de pesquisa também sugerem um foco global crescente no bem-estar mental, com buscas para “saúde mental” com alta de 174% e “conscientização em saúde mental” com 258%.

Andy Saunders, Senior Vice President of Creative Content da Getty Images, afirma:“Quando as imagens estão em todo lugar, às vezes, é fácil esquecer como elas podem realmente nos mover de forma emocional e psicológica e como podem expandir os limites do nosso mundo. É animador, então, que as tendências visuais que antecipamos sejam importantes para marcas e empresas em 2018 e contemplem uma sensação de otimismo: uma visão de mudança, de novos heróis e uma criatividade implacável. Para muitas pessoas que eram anteriormente invisíveis, cujos rostos ou corpos não estavam incluídos na mídia, isso é importante. Estes são pequenos passos para tornar um mundo mais rico culturalmente e interessante. Mas pequenos passos podem fazer uma grande imagem”.

Fonte: Exame.com

Leave a Comment!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *