Investimento publicitário movimenta R$ 134 bi em 2017

Outdoors na avenida Presidente Vargas, em Ribeirão Preto (SP)

 

A publicidade movimentou R$ 134 bilhões em compra de mídia em 2017 no Brasil, segundo levantamento da Kantar Ibope Media com cerca de 700 veículos.

Mais de 84 mil marcas foram expostas na mídia no ano passado, volume 1,4% superior ao registro em 2016.

A TV aberta atraiu a maior parte da verba destinada à compra de espaço publicitário, absorvendo 53,6% dos valores brutos no período – ou R$ 71,9 bilhões.

Em segundo aparece a TV por assinatura, com 13,2% do mercado (R$ 17,6 bilhões), seguida por jornais, que alcançaram 11,6% (R$ 15,5 bilhões). Revistas representam 3,5% do mercado, com R$ 4,7 bilhões.

“A manutenção dos Investimentos nos períodos de recessão coloca essas marcas em posição de destaque na lembrança do consumidor. A retomada no crescimento dos indicadores econômicos e a realização da Copa do Mundo a pontam uma perspectiva positiva para o mercado publicitário neste ano”, avalia Rita Romero, diretora de visão de negócios e desenvolvimento da Kantar Ibope Media.

Os investimentos destinados e meios digitais seguem em ascensão

Os valores apurados nos formatos display (publicidade nas telas da internet) e search (em buscadores, como o Google) alcançaram R$ 6,2 bilhões em valores publicitários brutos, um crescimento de 9%.

O aumento foi impulsionado, principalmente, pelo montante destinado aos links patrocinados, que registrou alta de 91% em relação ao ano anterior.

A chamada mídia OHH (“out of home”, ou “fora de casa”) foi outro meio que cresceu em 2017, registrando alta de 38% e atingindo R$ 3,9 bilhões. A modalidade inclui publicidade em diversas plataformas exteriores, como no metrô e em relógios urbanos. O resultado passou a incluir aeroportos, que contribuíram com 11% desse aumento na cobertura.

O rádio alcançou R$ 6 bilhões em valores publicitários brutos, um crescimento de 24%. A pesquisa passou a incluir mercados que antes não eram contabilizados (Florianópolis, Goiânia e Vitória) e aumentou o período de monitoramento diário de 12 para 16 horas por dia, o que representou 19% do incremento total.

PROJETOS ESPECIAIS

Embora jornais e revistas tenham praticamente mantido o patamar de investimento registrado em 2016, observou-se um aumento nos investimentos em formatos especiais de ambos os meios.

As verbas destinadas para informes publicitários nesses meios tiveram alta de 60% (jornais) e 41% (revistas).

O mesmo comportamento pode ser observado na compra de espaço publicitário destinado ao cinema, que apresentou crescimento de 2%, enquanto os investimentos em salas premium subiram 15%.

A Kantar Ibope Media ressalta que os valores reportados são baseados no espaço ocupado pelos anunciantes e na tela de preço dos veículos, sem qualquer redução resultante de descontos negociados entre as partes.

AGÊNCIAS

A Y&R continuou liderando a lista das 50 maiores agências de publicidade do Brasil em 2017, ranqueadas de acordo com a compra de espaços publicitários realizados pelos anunciantes.

A Agência movimentou R$ 3,9 milhões em valores publicitários brutos. Em seguida, aparecem My Agência (R$ 3,7 bilhões), Publicis PBC Comunicação (R$ 3,5 bilhões), África (R$ 2,9 bilhões) e Talent Marcel (R$ 2,9 bilhões).

 

Fonte: Folha de São Paulo.

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *